Agências reguladoras debatem metodologia de avaliação de ativos da Corsan

Integrantes da Agesan-RS, da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Santa Cruz do Sul (Agerst), da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Municipais de Erechim (Ager), da Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de São Borja (Agesb), da Companhia Rio-grandense de Saneamento (Corsan) e da empresa Deloitte reuniram-se, na tarde desta segunda-feira (31). No encontro, realizado de forma virtual, foi apresentada a metodologia de avaliação dos ativos da Corsan, pois a Deloitte elaborou um inventário com o levantamento de todos os bens da Companhia e, agora, está montando a metodologia de avaliação.


“Cada uma das agências, em conjunto com a Agergs (Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul), precisa validar esta metodologia de avaliação dos ativos, já que eles influenciam em toda a tarifa da Corsan”, explica o diretor-geral da Agesan-RS, Demétrius Gonzalez. Ele revela que o objetivo é fazer com que todas a agências reguladoras consolidem uma única metodologia a fim de buscar o subsídio cruzado, que é o praticado pela Corsan no Estado.



45 visualizações0 comentário